Introdução

Tipos de Ações e Seus Códigos de Negociação

Tipos de Ações e Seus Códigos de Negociação



Por: Fabio Pordeus Pedrosa | 07/05/2019

Quais são os principais tipos de ações?

Basicamente há dois tipos de ações: as ordinárias e as preferenciais. As ordinárias, simbolizadas pela sigla ON, concedem aos acionistas o direito de voto nas assembleias, bem como a participação não preferencial nos resultados da empresa.

Por outro lado, as ações preferenciais, simbolizadas pela sigla PN, dão prioridade aos acionistas no recebimento de dividendos ou no reembolso do capital. No entanto, não concedem o direito de voto nas assembleias. Há também as ações preferenciais classes A, B, C e D, que são simbolizadas pelas siglas PNA, PNB, PNC e PND, respectivamente.

Para saber as características de cada classe é necessário olhar o estatuto da empresa. Isto porque cada empresa trata as classes de uma maneira específica.

E como as ações são negociadas?

As ações são negociadas na Bolsa de Valores através de códigos. Estes códigos possuem 4 letras maiúsculas que costumam representar o nome da empresa. Exemplo: BVMF3 – ações da BMF Bovespa; PETR4 – ações da Petrobrás e BBDC4 – ações do Banco Bradesco.

Após as letras há um número que representa o tipo de ação que está sendo negociado. Você sabe o significado de cada número? Começarei pelos principais números e depois abordarei o significado dos demais.

3 – O número 3 representa as ações ordinárias de uma empresa. Um exemplo é o código VALE3, referente à ação ordinária da Vale.

4 – O número 4 representa as ações preferenciais de uma empresa. Um exemplo é o código GGBR4, referente à ação preferencial da Gerdau.

5 – O número 5 representa as ações preferenciais classe A de uma empresa. Um exemplo é o código USIM5, referente à ação preferencial classe A da Usiminas.

6 – O número 6 representa as ações preferenciais classe B de uma empresa. Um exemplo é o código ELET6, referente à ação preferencial classe B da Eletrobrás.

11 – Não há uma regra específica para a ação negociada com o número 11. Geralmente este número representa os recibos de ações de empresas estrangeiras negociadas na bolsa brasileira, os chamados BDRs (Brazilian Deposits Receipts). Além disso, o 11 também representa as Units, que são ativos compostos por mais de um tipo de ação, bem como os fundos de índices, conhecido como ETFs – Exchange Traded Funds.

Por exemplo: o código SANB11 é uma Unit composta por 55 ações ordinárias (SANB3) e 50 preferenciais (SANB4). Já o código BOVA11 é uma fundo (ETF) que representa o índice Bovespa.

Códigos menos frequentes

Agora abordarei outros códigos que não costumam ser negociados com muita frequência.

1 – O número 1 é do ativo que representa o direito de subscrição de uma ação ordinária. Um exemplo é o código PETR1, referente ao direito de subscrição da ação ordinária da Petrobrás (PETR3).

2 – O número 2 é do ativo que representa o direito de subscrição de uma ação preferencial. Um exemplo é o código BBDC2, referente ao direito de subscrição da ação preferencial do Banco Bradesco (BBDC4).

Quando uma empresa lança novas ações ao mercado proveniente do aumento de capital, ela concede aos seus acionistas o direito subscrição.

7, 8 – Os número 7 e 8 representam respectivamente as ações preferenciais classe C e D de uma empresa. Não é muito comum encontrar ações usando estes números em seus códigos.

9, 10 – Os número 9 e 10 representam respectivamente os recibos de subscrição das ações ordinárias e preferenciais.

Mercado fracionário

É importante ressaltar que para negociar ações no mercado fracionário, onde são negociadas frações de lotes padrão, basta acrescentar a letra F depois do número.

Por exemplo, caso queira comprar ações preferenciais da Petrobrás no mercado fracionário, basta usar o código PETR4F. No caso das ações ordinárias da BMF Bovespa o código no fracionário é BVMF3F.